?

Log in

Kami
28 June 2011 @ 01:50 pm

Porque aquele último capítulo de Shaman King pediu por isso.



Happy Endings

 

            Luna mudara bastante desde o Shaman Fight, a mais notável dessas mudanças sendo os cabelos laranja-vivo que haviam crescido até altura de seus cotovelos. Estava mais alta e tinha um corpo adulto e cheio de curvas, completamente diferente do que possuía aos 14 anos. Tornara-se uma bela mulher, ainda que a postura modesta não tivesse mudado. Horo-Horo, por outro lado, mantinha os cabelos no mesmo estilo, abdicando apenas da faixa e deixando uma franja despenteada cair sobre os olhos. Sua aparência, em termos gerais, podia ser considerada estranha ou ameaçadora, o que justifica, talvez, a reação que recebeu.

Foi uma cena e tanto, e Luna não poderia ter deixado de rir dela, quando o pequeno Hana acertou Horo-Horo com um soco forte o suficiente para mandá-lo rolando cinco metros para longe, chamando-o de pervertido. Ela não se moveu um centímetro de onde estava para ajudá-lo, em parte porque achava que ele merecia esse tratamento, se esgueirando atrás da criança com aquela cara suspeita, e em parte porque estava ocupada demais rindo.

            -Qualquer um se assustaria com você aparecendo assim.

            Luna parou imediatamente quando ouviu aquela voz conhecida.

 

            A aparência Lyserg mudara pouquíssimo; apenas sua altura aumentara dramaticamente e os traços de seu rosto se tornaram mais masculinos, mas o penteado e a expressão continuavam basicamente as mesmas. Ao seu lado, Rey parecia quase inteiramente outra pessoa. Como Luna, ela ficara mais alta e com curvas mais pronunciadas no corpo esbelto, e tudo isso era realçado pelo fino vestido de frente-única preto que ela usava. Os cabelos azuis estavam curtos, mas ainda radicalmente ondulados. Em seu rosto expressava muito bem sou casada com Lyserg Diethel e por isso sou a mulher mais feliz do mundo, tenham inveja de mim.

            -Luna.-ela abriu para a garota um sorrisinho.-Há quanto tempo.

            -Rey.-a garota a cumprimentou com um aceno educado, ainda que gostasse muito pouco daquele sorriso e do que quer que ele quisesse dizer.-Como você está?

            -Estou fantástica, obrigada por perguntar.-o sorriso de Rey ficou, se é que isso era possível, ainda maior.

            -Então, você e Lyserg...-Luna começou, não sentindo realmente tanta vontade de perguntar, mas achando que deveria.

-Sim.-Rey respondeu, antes que ela pudesse terminar.-Estamos casados. Oh, e esses são nossos filhos.

            Luna, olhou, confusa, para duas crianças que estiveram tão quietas que passaram completamente despercebidas. Uma delas tinha cabelos verdes e olhos azuis, lisos, à altura dos ombros e a mantinha a expressão mais adorável no rostinho delicado enquanto abraçava-se a um ursinho de pelúcia. A outra, de curtos cabelos azuis e olhos verdes, mantinha as sobrancelhas franzida em uma expressão de aborrecimento e os braços cruzados.

            -Charles e Elizabeth.-Rey informou, o sorriso ameaçando rachar seu rosto.

            -Esses são os filhos do Lyserg, então!-Horo-Horo se agachou até a altura dos olhos da criança de cabelos verdes e expressão feminina.-Elizabeth, você é a cara do seu pai, sabia?

            Ele se estendeu a mão para tocar as convidativas bochechas da criança, mas foi impedido por um chute certeiro em seu braço que provavelmente trincou o osso.

            -Não se atreva a tocar no meu irmão!-rosnou a criança de cabelos azuis.-Seu pervertido.

            -Tal pai, tal filho. Tal mãe, tal filha.-Luna não pode deixar de rir.

            -Bom, e quanto a vocês?-Rey lançou a ela um olhar malicioso.

            -Quanto a nós, o quê?-a ruiva se mexeu, desconfortável.

            -Ora, vamos.-a irlandesa revirou os olhos.-Você e Horo-Horo. Casaram ou o quê?

            -Não.-Luna disse, lentamente.

            Rey pareceu desapontada, mas seu marido abriu um sorriso.

            -Ela não está falando a verdade, Rey.-Lyserg comentou, em tom agradável.

            -Quê?-a ruiva o olhou.

            -Você e Horo-Horo estão mais perto um do outro do que um homem e uma mulher normalmente ficam.-observou ele.-E tem uma marquinha branca ao redor do dedo anelar esquerdo do Horo-Horo. Uma marquinha que pertence a uma aliança, removida no começo da manhã, para ocultar o fato de que vocês dois estão, de fato, casados.

            Luna o encarou, incrédula e horrorizada, enquanto Rey soltava um gritinho que assustou seus filhos.

            -Eu sabia! Eu sempre soube que vocês dois iam acabar se casando!-declarou ela, triunfante, apontando-os com um dedo acusatório.-Um homem e uma mulher não podem ser só amigos, não do jeito que vocês eram! Há!-então ela parou, olhando a outra, curiosa.-Mas porque você quis esconder?

            -Porque eu sabia que você ia agir bem desse jeito.-admitiu Luna, com um suspiro. E eu não queria lhe dar o gostinho.

 

           

 

            Quando estavam todos acomodados em um restaurante próximo, a espera dos pais de Hana, Rey sentou-se ao lado de Luna na mesa e fixou-a com seu olhar presunçoso.

            -Então, o que vocês andam fazendo lá em Hokkaido?-perguntou ela.-Ainda moram no meio do mato?

            -É uma vila.-Luna suspirou.-Sim, ainda moramos lá. Horo-Horo trabalha no campo. É o que ele gosta de fazer, afinal de contas.

            -E você? É a dona-de-casa que espera pelo marido trabalhador com o jantar na mesa e um banho quente?

            -Não. Eu sou professora de tiro com arco.-Luna tomou um gole de seu chá para esconder a expressão de aborrecimento.-E quanto a você? Você é a dona-de-casa que espera pelo marido com o jantar na mesa?

            -Oh, não, não.-Rey negou com a cabeça, divertida.

            -Sério? Não foi você que disse uma vez que seu sonho era ser esposa do Lyserg, fazer o jantar dele todas as noites e ter dúzias de filhos dele?

            Rey riu da precisão com que Luna declamara seu discurso, feito anos atrás.

            -Bom, sim. Mas eu descobri que não seria capaz de ficar em casa enquanto ele sai para trabalhar. Então, me tornei a secretária dele.-Rey piscou um olho para a ruiva, parecendo incrivelmente satisfeita com sua idéia.

            -Típico de você.-Luna revirou os olhos, mas não conseguiu evitar um sorriso. Apesar da súbita figura feminina e elegante, Rey não mudara absolutamente nada.

            Durante alguns momentos de silêncio, as duas se deixaram levar por memórias dos velhos tempos, tempos assustadores, cheios de ação e maravilhas.

            -Quem diria.-falou Rey, finalmente.

            -O que?

            -Que nós estaríamos aqui, 7 anos depois, todos nós. Você casada com seu melhor amigo, eu com duas lindas crianças. Depois de tudo o que passamos, todas as vezes em que quase morremos, as lutas que lutamos e as pessoas que derrotamos. Quem diria que, no final, nós teríamos nosso final feliz?

            Luna não respondeu imediatamente. Seus olhos passearam por todos os ocupantes da mesa, seu marido discutindo com Ren, os filhos de Lyserg e Rey conversando como pai.

            -Não acho que esse seja o fim, Rey. Isso é só o começo.

 



Um lixo, claro.
Mas eu precisava colocar isso p'ra fora do meu sistema.
Em nome dos velhos tempos. Tempos felizes, tempos de paz.
O que me diz, Naa-chan?

 
 
Feeling: nostalgicnostalgic
Listening: Brave Heart - Shaman King
 
 
Kami
09 December 2007 @ 09:46 am
Ok, this time I mean it  XD
I'll start posting things here (^o^)/
So...how does this work again? (@_@)
Oh, nevermind xD We (naasan and I) are going to figure this out and have fun (^o^)/

Again, this is a test \o/
So just waint and I'll be back soon!
Tags:
 
 
Feeling: happyjumpy =3
Listening: Summer Breeze - Nakagauchi Masata & Baba Tooru